Os Mais Lindos Filhotes. E Quem Resiste a Estas Fofuras?

Anúncios

Você Sabe Como Estão as Fezes do Seu Cão Hoje?

Xixi e cocô do cachorro dão sinais da sua saúde

 

Reparar nas fezes do seu cão é uma das maneiras de cuidar bem da saúde dele. Por isso, fique sempre atento, e, caso as fezes do seu cachorro sejam regularmente moles, pode ser que o problema esteja na alimentação. Isso não é uma tarefa difícil de resolver, como você vai perceber nas dicas de hoje.

É importante você saber perceber a diferença entre diarreia e fezes moles. Essa última será sempre pastosa, sendo fácil de recolhê-la para limpar o ambiente. Já a diarreia contém bastante líquido, não sendo possível pegá-la com uma pá, por exemplo. Além disso, ela pode ser um alerta de que seu companheiro esteja com algum problema.

Nesse caso, é necessária atenção dobrada, pois se as fezes do animal conter sangue e ele estiver amoado, com cara de quem está passando mal, o melhor é levá-lo para uma consulta com o veterinário. Se ele estiver com aparência normal, evite alimentá-lo como de costume e faça com que ele beba bastante líquido.Substitua a ração por uns diasSubstituir a ração dele por outra, ou até mesmo por comida de humano, é uma boa alternativa. Um arroz com frango, ou com carne moída pura, pode ajudar para que ele saia desse quadro de diarreia. Além de que ele vai adorar! Mas não se esqueça: se a situação persistir após 2 ou 3 dias, o melhor mesmo é procurar um  veterinário.

 

Clique aqui para receber mais informações sobre como cuidar do seu pet.

Como alimentar um cão com cocô mole

Proteínas são ideais para melhorar a consistência das fezes dos cães. Você pode adicionar também fibras digestíveis que vão fazer com que o intestino dele funcione de modo normal, ou seja, com as fezes mais duras.

Se você optar por essa dieta, prefira também as carnes brancas, como frango e até peixe, mas escolha sempre carne de verdade e não embutidos como linguiça e salame.

Pique a carne em pedaços menores e misture com um carboidrato, como o arroz. Esse tipo de alimentação é muito saudável e seu companheiro vai ficar muito feliz, mesmo que ele esteja super acostumado a comer sempre ração.

Diarreia - se o cocô do seu cão está assim, leve-o ao um veterinário

No combate à diarreia, evite (não dê de forma alguma) dar a seu cão leite ou outro tipo de produto que tenha lactose em sua composição. Na verdade, o único leite apropriado para cães é o da cadela. Inclusive, se seu pet ingere leite, esse pode ser o motivo de suas fezes serem moles. Pare agora com isso!

Outra coisa que deve ser banida da alimentação do animal são as comidas com teor de gordura, como a frituras, que colaboram e muito para amolecer o cocô do eu cachorro.

Carboidrato e proteínas vão ajudar a combater a diarreia

Se você quiser adicionar no prato do seu cãozinho as mesmas fibras que você já utiliza (farelo de trigo ou aveia), não tem nenhum problema. Muito pelo contrário, estudos apontam que elas diminuem o risco de câncer de cólon. Mas tudo sem exagero, pois é o excesso que prejudica.

Essas são as dicas de hoje, espero que tenham gostado. Coisas simples, como observar o xixi e cocô do animal, podem fazer diferença na qualidade da saúde dele. E mais uma vez, persistindo os sintomas, procure a ajuda de um veterinário.

Assista o vídeo com mais dicas para cuidar do seu cão com diarreia

 

 

 

 

Como Adaptar Seu Cão ao Novo Lar

Animais de estimação nos alegram, nos fazem rir, nos levam para caminhar ao ar livre, enfim, nos fazem muito bem. Mas muitas vezes podem nos estressar também. Uma delas é quando voltamos para casa depois de uma rotina de trabalho e encontramos suas necessidades fora do local apropriado.

Se o seu cão foi adquirido recentemente, a falta de adaptação pode ser a causa desse comportamento. Talvez você ainda não teve tempo suficiente para adequar o espaço à condição do animal, que, além de atenção e cuidados, precisa de um ambiente seguro e confortável para se sentir bem no novo lar.

Entrosando com outros animais

ande-com-o-filhote-pela-casa-para-que-os-outros-animais-acostumem-se-com-seu-cheiro

 

Se você tem outros animais em casa, isso vai exigir que você tenha atenção especial com o companheiro que está chegando. Antes de levá-lo para casa, ajeite tudo, defina local para alimentação e para as necessidades de seu cão, de acordo com o espaço que você tem disponível. Mas tome cuidado para não alterar os hábitos dos outros animais que você já possui. Respeite sempre o território deles!

Deixe o novo membro mais no anonimato e, aos poucos, comece a circular com ele pelos cômodos da casa.  O odor do novo habitante vai se espalhar pelo ambiente, fazendo com que o pet mais antigo se acostume e não seja pego de surpresa. No segundo dia, ande com ele por toda a casa, sempre segurando-o no colo. Depois deixe-o no chão e observe o primeiro contato com os outros animais.

Se os animais se mostrarem amigáveis, distribua carinho a todos! Logo, logo, eles vão estar entrosados.

se-o-primeiro-contato-for-amigavel-a-relacao-entre-os-caes-sera-tranquila

Depois da adaptação, comece a educar seu cachorro

Agora que o seu cão já está ambientado com o novo lar, você vai precisar tirar um tempinho para ensiná-lo como fazer xixi e cocô no lugar certo. Tenha paciência com ele e não utilize métodos ultrapassados, como bater nele ou esfregar seu focinho em suas necessidades. Isso só irá retardar seu aprendizado!

Uma dica simples é separar um local e forrar o piso com jornal, deixando o cão nesse espaço e, aos poucos, ir retirando algumas folhas do jornal. Em pouco tempo, ele vai se acostumar a fazer xixi e cocô apenas no jornal. No início, sempre que ele acertar o lugar, faça um elogio e o recompense com algum aperitivo ou um brinquedo.

Você vai ver que rapidamente seu parceiro terá aprendido o local apropriado para suas necessidades.

 

5 Perguntas Para Responder Antes de Adotar um Cão

seu-cao-quer-atencao-e-carinho

Não é por acaso que nós, humanos, adoramos a companhia de um animal de estimação desde tempos passados. Até mesmo a ciência já reconheceu que a convivência com um cachorro, gato, papagaio e outros pets é uma atitude que faz bem ao corpo e à alma.

Quem não gosta de chegar em casa e se deparar com seu fiel companheiro te esperando?  Nos últimos tempos, para o bem dos animais, muita gente tem optado em adotar ao invés de comprar um pet. Isso demonstra que estamos mais conscientes em relação ao cuidado com os animais abandonados.

No entanto, antes de procurar informações sobre qual raça levar para casa, é preciso saber se você está apto a assumir responsabilidades. Não é só dar banho, água e comida. Um animal de estimação precisa muito mais que isso. Precisa de cuidados para não se machucar, vacinas, tosa, alimentação adequada, atenção com a higiene.

O responsável pelo cão terá que ter paciência para ensinar como ele deve se comportar, onde deverá dormir e o local certo para fazer xixi e cocô. Como agir então? Veja abaixo 5 perguntas que você deve responder antes de adotar um cão:

# 1. Seu cão cabe no seu orçamento financeiro?

Ter um cachorro vai exigir compras e gastos permanentes com ração, remédios para pulgas, brinquedos, banho e tosa, coleira, vacinação, veterinário. Esses gastos são mensais, e caso ele adoeça, você ainda terá que disponibilizar um dinheiro a mais. Coloque tudo no papel e veja se você terá como arcar com essas novas despesas.

# 2. Tem espaço na sua casa para seu cão?

O ambiente onde seu cão passará a maior parte do tempo deve ser adequado para ele. Se você mora em casa com quintal, melhor, pois haverá mais espaço para seu cachorro. Se você vive em apartamento, serão necessárias algumas mudanças e definições, como onde seu cão fará a alimentação e suas necessidades. Você também deve se preocupar com a segurança dele, eliminando qualquer alternativa que coloque risco à vida de seu companheiro.

# 3. Você terá tempo para dar atenção ao seu cachorro?

Deixar seu cão sozinho em casa fará mal a ele

Trazer um animal para casa e deixá-lo sozinho o tempo todo não fará bem para ele. Um cão precisa se exercitar, gosta da companhia de seu dono e adora passear e brincar com outras pessoas. Por isso é importante, antes de adquirir um, verificar se você poderá priorizar um tempo junto com seu parceiro. Outra coisa que merece atenção é se o seu trabalho exige que você faça viagens. Nesse caso, você deve pensar antes se terá alguém com quem deixar seu cachorro.

# 4. Você terá tempo para treinar e educar seu cão?

Esse é um dos desafios de se ter um animal em casa. Educá-lo para que ele faça suas necessidades no lugar certo, não suba no tire-um-tempo-para-ficar-com-seu-parceirosofá e na cama, não rasgue ou estrague objetos exige tempo e paciência. Se você não treinar seu cão, poderá se estressar quando ele agir de forma inadequada e poderá até mesmo desistir dele. Se você não tiver tempo ou não se achar apto para isso, poderá contratar um adestrador profissional. Isso vai exigir mais gastos.

# 5. Você está pronto para dar carinho ao seu cão?

Na verdade, um animal de estimação exige muito pouco para ser feliz. O que ele quer mesmo é atenção e carinho. Claro, você não pode se esquecer dos cuidados de rotina, como manter o cartão de vacina em dia. Também deve deixar claro para ele que na casa tem regras, mas, se isso for feito com paciência e carinho, ele vai entender e se comportar como você espera. Depois que você pegar o ritmo, vai descobrir que ter um animal de estimação em casa não é nenhum bicho de sete cabeças.

pronto-para-dar-carinho-ao-seu-cao

Não Trate Seu Cão Como Uma Pessoa: Isso Pode Afetar Seu Comportamento

Muitas vezes você chega em casa e se depara com as necessidades de seu cão no meio da sala. Você se sente frustrado, pois passou pelo processo de como ensinar seu cão a fazer xixi e cocô no lugar certo e tudo parecia bem resolvido.

Então você se sente confuso, se perguntando por que algumas vezes seu cão toma essa atitude. O que talvez você não saiba, é que o tipo de relacionamento que você mantém com seu companheiro, pode acarretar problemas para ele, como o desenvolvimento da Síndrome da Ansiedade de Separação (SAS).

Fazer xixi e cocô fora do lugar pode ser reflexo da síndrome

Acesse o site: http://tagarelapet.com/xixi-e-coco-no-lugar-certo/

A SAS nada mais é que a manifestação, pelos cães, de uma série de comportamentos quando são deixados sozinhos. Os sintomas começam a aparecer quando o dono do animal passa a tratá-lo como uma pessoa.

Mesmo que a intenção seja a melhor possível, isso pode fazer mal a seu pet. De acordo com especialistas em psicologia canina, cerca de 90% dos atos indesejados dos cães são ocasionados por seus próprios donos.

Ainda que os cães estejam cada vez mais humanizados, adotando comportamentos parecidos com os das pessoas, eles são bem menos exigentes e, se pudessem falar, talvez pediriam apenas coisas simples e suficientes para viverem felizes. Afinal, para isso, eles precisam de poucas coisas: abrigo, carinho, água, comida e cuidados.

Inserir hábitos inapropriados aos cães, para que eles pareçam mais humanos, acaba afetando o psicológico desses animais, levando-os a um quadro de Síndrome da Ansiedade de Separação. Isso pode trazer sofrimento para o seu pet, principalmente quando ficam sozinhos em casa.

Devido à sensação repentina de abandono, os cachorros afetados por essa síndrome costumam latir mais do que o normal e também praticam travessuras que comumente não fariam, como rasgar sofás, roer móveis e objetos, fazer xixi e cocô fora do lugar, entre outras. Para saber mais, clique aqui.

Ansiedade pode levar seu cão a fazer xixi e cocô fora do lugar

Especialistas explicam que essas atitudes ocorrem pelo fato de o cachorro estar acostumado a participar da rotina de seu tutor e a receber cuidados excessivos de seu  dono. Quando ele sai, o animal não consegue entender por que foi deixado para trás e entra em pânico.

É preciso ficar atento e entender que cachorro é cachorro, mesmo que você sinta por ele um amor de mãe ou de pai. Um cachorro deve ser tratado como um cachorro e deve ter respeitado seu espaço e estilo de vida de animal.

Se você tem medo de magoar seu companheiro mudando a forma de tratá-lo, não se preocupe. Esses bichinhos são mesmo divinos e não ficam magoados, já que a memória deles é de curta duração. Eles curtem mesmo é o momento presente, por isso, sempre estarão prontos para te receber com o rabinho abanando.

 

3 Dicas Para Evitar a Síndrome da Ansiedade da Separação:

1 # Sempre que possível, leve seu cão para um passeio antes de sair de casa. Assim, ele se sentirá cansado e vai tirar aquela soneca, não percebendo sua ausência.

2 # Sempre que precisar sair de casa, faça isso discretamente. Não se despeça de seu amiguinho, evitando deixa-lo estressado. Simplesmente saia.

3 # Brinque um pouco com seu pet e dê a ele um brinquedo ou um petisco antes de você sair. Isso vai mantê-lo distraído.

BEM-VINDO AO BLOG CÃO AMIGO

Criei este blog com a finalidade de compartilhar informações para ajudar quem acabou de adquirir um cãozinho de estimação ou quem já curte a mais tempo esse tipo de companhia. Vamos postar dicas de como lidar com esses bichinhos incríveis, muitas vezes bagunceiros, mas sempre dispostos a entregar carinho e nos deixar loucos de paixão.

Quero dizer, de início, que essa não é uma tarefa das mais fáceis. Um animal muda a rotina de uma casa. Antes da decisão de ter um, deve ser levado em conta que esse ser é totalmente dependente. Portanto, se existem mais pessoas morando com você, converse antes com todos e veja a opinião deles. Explique que o animal vai precisar de cuidados, principalmente com relação à sua higiene. Ele terá que aprender a fazer suas necessidades no lugar certo e o único modo de você obter resultados positivos é com persistência e paciência.

Mas calma, não precisa se apavorar! Quem já tem um em casa sabe que apesar do trabalho, vale a pena ter um companheiro fiel, carinhoso e dedicado por perto. Um ser que exige muito pouco e tem muito para oferecer. Um bichinho que nos ensina tanto que é impossível nos imaginar sem eles.

Quero dizer que esse blog é um espaço comunitário. Então, se você tem uma dica, uma sugestão, uma história para contar, fique à vontade para compartilhar aqui.

Vamos tratar dos mais diversos assuntos. Da saúde do seu pet, comportamento, como cuidar da higiene, adestramento, lazer com seu cão, atitudes certas para não acostumar mal seu bichinho nem maltratá-lo.

Queremos em especial, com esse canal de informação, contribuir para melhorar o relacionamento entre humanos e cachorros, conscientizando a todos sobre a responsabilidade que cada um deve ter em zelar pelo seu animal.

Portanto, esse espaço está aberto para participação de todas as pessoas, proprietárias ou não de um cachorro. Sabemos que muitos amantes de cães são impossibilitados de terem um, por diversos motivos. Mas o importante é manter acessa a luta e a defesa por esse ser que tanto melhora nossas vidas na terra.

Sejam todos bem-vindos!